Variola

variola

Quais são os sintomas da varíola?

Os sintomas da varíola surgem entre 10 e 12 dias após a infecção pelo vírus, sendo os sinais e sintomas iniciais: 1 Febre alta; 2 Dores musculares no corpo; 3 Dor lombar; 4 Mal estar geral; 5 Vômitos intensos; 6 Náuseas; 7 Dores de barriga; 8 Dor de cabeça; 9 Diarreia; 10 Delírio.

Qual é a cura da varíola?

Tem cura? A varíola não tem cura, e sim prevenção em forma de vacina. Mas, como a doença foi erradicada há muitos anos após a campanha de imunização global e o risco de exposição ao vírus é baixo, a vacina está fora do calendário atualmente. Muitas pessoas foram vacinadas contra varíola no passado.

Como era feita a prevenção da varíola?

A prevenção era feita com a vacina contra a varíola. Nos casos em que a doença já tinha sido contraída, podiam ser usados alguns antivirais. Desconhece-se a origem da varíola. As primeiras evidências da doença encontram-se em múmias egípcias datadas do século III. Ao longo da História a doença ocorreu em surtos.

Quais eram as sequelas mais comuns de varíola?

Entre os sobreviventes, as sequelas mais comuns eram a extensa cicatrização da pele e cegueira. Os sintomas iniciais mais comuns de varíola eram febre e vómitos. Aos sintomas iniciais seguia-se a formação de úlceras na boca e erupções cutâneas na pele.

O que é varíola e quais são os sintomas e tratamentos?

A OMS considera a varíola uma das doenças mais devastadoras de toda a história e o diagnóstico rápido dessa condição aumenta as chances de sobrevivência do paciente. O vírus da varíola é o Orthopoxvirus variolae e essa é uma doença com capacidade de levar o paciente a óbito.

Quais são os sintomas da varíola mais fatal?

A varíola mais fatal é bem agressiva e, certamente, pode levar o doente a um longo período de sofrimento. As lesões na pele aumentam muito rapidamente e podem causar infecções. Além disso, os outros sintomas além das lesões, são febre, dor de cabeça, dor lombar e muito mal-estar.

Por que a varíola não tem cura?

Isso porque não há um medicamento específico para tratamento da varíola. Às vezes, antibióticos são administrados para quadros infecciosos. No entanto, os resultados esperados deste tipo de tratamento paliativo não são muito positivos.

Qual é o vírus da varíola?

A varíola é uma doença infectocontagiosa provocada pelo vírus Orthopoxvirus variolae, da família Poxiviridae. Ela foi erradicada mundialmente por volta dos anos 1970 após uma campanha de imunização global sem precedentes organizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Hoje, as amostras de vírus da varíola foram mantidas para fins de pesquisa.

Por que não foi possível eliminar a varíola?

Só foi possível eliminar a varíola porque os seres humanos são os únicos hospedeiros, só há um serótipo (logo a imunização protege contra 100% dos casos), e a vaccinia é eficaz e como vírus vivo que invade ainda que debilmente células, provoca resposta imunitária vigorosa. Além disso a vacina é barata e estável. [carece de fontes

Como é feito o diagnóstico de varíola?

Em geral não existe febre secundária (de supuração) e até o período prodrômico pode estar ausente. Geralmente não há erupção variolíca propriamente dita, observando-se apenas petéquias e equimoses da pele e das mucosas. A pele é fria, descolando-se facilmente e apresentando, às vezes, bolhas penfigóides.

Qual é a origem da varíola?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Nota: Este artigo é sobre a doença erradicada em 1980. Para doenças de nome semelhante ver varíola dos macacos ou varíola bovina. Varíola foi uma doença infeciosa causada por uma de duas estirpes do vírus da varíola – variola major e variola minor.

Como era a evolução da varíola antes da erradicação?

Antes da erradicação, a forma maligna ou plana da varíola afetava 6% da população e evoluía mais lentamente que o tipo clássico. As lesões eram planas, frequentemente descritas como se estivessem aveludadas.

Postagens relacionadas: