Voto em mobilidade

voto em mobilidade

Como votar antecipadamente em mobilidade?

Os eleitores que se encontrem em território português poderão votar antecipadamente em Mobilidade, no dia 23 de janeiro. Esta modalidade abrange todos os eleitores recenseados no território nacional e para o efeito será constituída uma mesa de voto antecipado em cada município. Cabe ao eleitor escolher o município onde quer votar.

Como receber o boletim de voto?

Assim que estiver junto à sua mesa de voto deve indicar o seu nome e identificar-se através do seu Cartão do Cidadão ou um documento de identificação válido. A partir daqui, o presidente da mesa vai entregar-lhe o seu boletim de voto e assim que o receber deve dirigir-se até à Câmara de Voto.

Qual o modo de exercício do direito de voto antecipado?

Na Eleição dos Órgãos das Autarquias Locais, de 26 de setembro de 2021, o modo de exercício do direito de voto antecipado, em território nacional, abrange: Em confinamento obrigatório – COVID-19; Internados em estruturas residenciais (lares) ou instituições similares;

Quem tem impedimento de voto no dia da eleição?

Os eleitores que, no dia da eleição, se encontrem na situação da alínea f. acima referida, e mediante disponibilização do correspondente documento comprovativo do impedimento, devem apresentar-se na Câmara Municipal do Município em cuja área estejam recenseados para exercer o direito de voto, entre os dias 16 e 21 de setembro de 2021.

Como votar antecipadamente?

EM MOBILIDADE - Se é eleitor, recenseado em território nacional, e pretende exercer o seu direito de voto antecipadamente, poderá efetuar o seu requerimento para votar antecipadamente, preferencialmente, através da Plataforma Eletrónica entre 16 e 20 de janeiro. Saiba mais informação no Folheto informativo.

Como funciona o voto antecipado?

Alarga a possibilidade de voto antecipado, permitindo o seu exercício a todos os eleitores recenseados no território nacional no sétimo dia anterior ao das eleições (domingo), numa mesa de voto antecipado escolhida pelo eleitor. Existirá uma mesa de voto antecipado em cada sede de distrito e em cada uma das ilhas das Regiões Autónomas.

Posso votar antecipadamente nas próximas eleições legislativas?

Nas próximas eleições legislativas, marcadas para 30 de janeiro, volta a ser possível votar antecipadamente. Qualquer cidadão pode optar por esta modalidade, porém existem condições especiais para pessoas em isolamento, residentes em lares, internados em hospitais, reclusos e deslocados no estrangeiro.

Como votar antecipadamente no dia da eleição?

ELEITORES PRESOS - Se está detido num estabelecimento prisional e, por esse motivo, está impedido de se deslocar à assembleia de voto no dia da eleição, poderá efetuar o seu requerimento para votar antecipadamente, preferencialmente, através da Plataforma Eletrónica até 10 de janeiro. Saiba mais informação no Folheto informativo.

Qual a diferença entre voto antecipado e voto nulo?

Já se existir uma lista ou candidato que tenha desistido ou não tenha sido admitido, e assinar a cruz no mesmo, o voto também será nulo. No caso do voto antecipado, se o boletim de voto não chegar nas condições legalmente previstas ou não esteja devidamente fechado, esse voto será considerado nulo.

Quem pode votar antecipadamente?

Entre 11 e 14 de janeiro, o presidente da câmara municipal da área do estabelecimento hospitalar ou prisional, ou vereador credenciado, desloca-se ao estabelecimento em que se encontre o cidadão para que exerça o seu direito de voto. O voto antecipado em mobilidade pode ser exercido por qualquer cidadão em território nacional.

Como votar antecipadamente na eleição?

Para tal, deverá inscrever-se na presente plataforma, no período adequado, selecionando a eleição e a modalidade de voto antecipado que se adequa à sua situação. Pode ainda consultar nesta plataforma a sua inscrição, anteriormente efetuada, para cada uma das eleições a decorrer.

Como votar antecipadamente em Portugal?

Se pretender votar antecipadamente, então deve saber que as votações vão ter lugar entre o dia 12 e 14 de janeiro nas representações diplomáticas, consulares ou mesmo nas delegações externas de algumas instituições públicas portuguesas que são definidas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Postagens relacionadas: