Catalisadores roubados

catalisadores roubados

Por que os catalisadores são roubados a carros semi-novos?

As motivações para este tipo de roubos são duas e ambas andam à volta do mesmo tema, o elevado valor de um catalisador. Alguns dos roubos são feitos a carros semi-novos, com o intuito de revender os catalisadores a oficinas menos sérias, que depois os usam para substituir os catalisadores usados ou danificados dos carros dos seus clientes.

Como evitar que o catalisador seja roubado?

Nenhuma destas soluções é possível de aplicar aos catalisadores, como é claro. Por isso, resta a alternativa das tais “gaiolas” aparafusadas ao fundo do carro, para evitar que o “precioso” catalisador seja roubado.

Como proteger os catalisadores dos roubos?

Entretanto, já foram surgindo no “aftermarket” soluções para proteger os catalisadores dos roubos. As mais populares são uma espécie de “gaiolas” que são colocadas em redor dos catalisadores para dissuadir os ladrões de o tentar roubar.

Por que os catalisadores são usados no mercado de revenda?

Depois dos autorrádios, das jantes e dos pneus, agora são os catalisadores dos carros que estão a chamar a atenção dos criminosos.

Por que os catalisadores são roubados?

Alguns catalisadores são roubados e depois entregues a empresas que fazem a sua reciclagem, para aproveitar a Platina, o Ródio e o Paládio. A onda de roubos chega a variar consoante a cotação destes metais sobe ou desce. Como a cotação do Ródio e Paládio tem vindo a crescer nos últimos anos, é lógico que os roubos aumentem.

O que aconteceu com os catalisadores usados nos automóveis?

Os catalisadores usados nos automóveis são os novos alvos de grupos criminosos. Só nas últimas duas semanas, e apenas em Odivelas e Loures, da Área Metropolitana de Lisboa, a PSP apanhou seis homens a furtar esta peça colocada no tubo de escape para controlar a emissão de gases poluentes.

Quais são as motivações para roubos de catalisadores?

Alguns catalisadores são roubados e depois entregues a empresas que fazem a sua reciclagem, para aproveitar a Platina, o Ródio e o Paládio.

Quanto custa um catalisador de carro?

Metais como paládio, platina e ródio podem valer cerca de 6 euros o grama. Os catalisadores, colocados nos tubos de escape dos automóveis, são compostos por platina, paládio e ródio, entre outros, e permitem filtrar as emissões tóxicas proveinentes do motor e transformá-las em gases inofensivos como o H2O, o Co2 ou o nitrogénio.

Como evitar que o catalisador seja roubado?

Nenhuma destas soluções é possível de aplicar aos catalisadores, como é claro. Por isso, resta a alternativa das tais “gaiolas” aparafusadas ao fundo do carro, para evitar que o “precioso” catalisador seja roubado.

Por que o roubo de catalisadores de carros está se tornado algo constante no mundo?

Eles sempre foram alvos de ladrões, entretanto recentemente isso está se intensificando devido ao aumento nos preços dos metais preciosos e raros contidos na peça. De acordo com números divulgados pela publicação USA Today, uma média de 108 catalisadores eram roubados por mês em 2018.

Por que os catalisadores são roubados a carros semi-novos?

As motivações para este tipo de roubos são duas e ambas andam à volta do mesmo tema, o elevado valor de um catalisador. Alguns dos roubos são feitos a carros semi-novos, com o intuito de revender os catalisadores a oficinas menos sérias, que depois os usam para substituir os catalisadores usados ou danificados dos carros dos seus clientes.

Qual a função do catalisador?

Em outras palavras, a sua função principal consiste em reduzir a quantidade de substâncias nocivas nos gases de escape produzidos pelo carro. Em Portugal, registam-se perto de 20 furtos de catalisadores por dia, em média, totalizando quase 7000 dispositivos roubados ao longo de 2021.

Os catalisadores são exigidos em todos os veículos comercializados no mercado brasileiro desde 1997 – cerca de 5 anos após a chegada dos primeiros modelos equipados com tal recurso. Nos Estados Unidos, porém, a situação é diferente, visto que ele é considerado um equipamento obrigatório desde meados da década de 1970. Qual o motivo por trás disso?

Quando substituir o catalisador?

Postagens relacionadas: